Prestamos uma segunda opinião médica para apresentar em tribunal cível ou na seguradora, na qual se propõe uma avaliação inicial de dano corporal ou se discutem as avaliações de dano realizadas anteriormente.
O que fazemos?
Fazemos uma avaliação médico-legal independente e imparcial do dano físico e psíquico causado por um acidente sob responsabilidade civil.
A avaliação pode ser feita à pessoa ou com base nas perícias médicas realizadas pelo INMLCF ou por seguradoras.
Apoio na contestação, elaboração de quesitos, análise de outras perícias e outros esclarecimentos.
Num prazo máximo de apenas 7 dias, produzimos um relatório de dano corporal.
Comparência de médico em tribunal, para julgamento ou como consultor técnico, ou em perícia no INMLCF.

Quais as Vantagens?
A avaliação pode ser feita em consulta por videochamada ou presencial.
A avaliação é realizada por uma equipa independente, que integra médicos peritos competentes em dano corporal, garantido o maior rigor e a maior isenção.
Obtenção de relatório médico e comparência de médico em tribunal.
A informação produzida repercute-se no valor da indemnização, de acordo com as lesões e sequelas sofridas e respetivos parâmetros de dano.
O rigor e a isenção da nossa avaliação reduzem a litigância ao auxiliar as partes envolvidas a chegar a acordo relativamente a uma indemnização justa e adequada, permitindo uma mais rápida resolução pré-judicial que evita que o caso vá a julgamento.
Equipa envolvida
A avaliação é realizada por médico especialista em medicina legal ou por médico perito com formação ou competência em dano corporal, apoiado por equipa de consultores de outras áreas médicas, de acordo com o caso em concreto.
Em que situações se faz?
Acidente de viação, incluindo atropelamento (podendo ser concomitantemente acidente de trabalho)
Acidente pessoal
Acidente de caça
Acidente desportivo
Acidente escolar
Acidente com responsabilidade civil
Informações úteis
Avaliação
Os parâmetros da avaliação do dano corporal pós-traumático, segundo a avaliação tridimensional no âmbito do Direito Civil, têm os seguintes objetivos:
. distinção entre lesões traumáticas e lesões degenerativas
. verificação do nexo de causalidade entre o sinistro e o dano em termos de lesões (temporárias) e sequelas (permanentes)
. qualificação e quantificação dos parâmetros dos danos temporários e permanentes com repercussão na atividade profissional e também nas atividades da vida diária, desde as simples tarefas quotidianas até às atividades desportivas, sociais e de lazer
. determinação de eventual necessidade de dependências permanentes (medicamentos, tratamentos médicos regulares, ajudas técnicas, ajuda de terceira pessoa e adaptações do domicílio, do local de trabalho ou do veículo automóvel)
Danos
Danos temporários incluem:
. período de défice funcional temporário
. repercussão temporária na atividade profissional
. quantum doloris (sofrimento físico e psíquico vivenciado)
Danos permanentes incluem:
. afetação permanente da integridade físico-psíquica em pontos, de acordo com o anexo II da tabela nacional de avaliação de incapacidades permanentes em Direito Civil
. afetação permanente na atividade profissional, de acordo com uma avaliação qualitativa das sequelas e capacidade para executar as suas funções profissionais
. dano estético permanente
. repercussão nas atividades desportivas e de lazer
. repercussão nas atividades sexuais
Nos casos em que não há acordo entre as partes (sinistrado e seguradora), pode haver lugar a uma perícia colegial no INMLCF. Nesta instância, o médico pode representar a parte quer como perito, quer como consultor ou assistente técnico.
Legislação útil
“Quem tiver obrigado a reparar um dano deve reconstituir a situação que existiria, se não se tivesse verificado o evento que obriga à reparação (Código Civil — Decreto Lei 47344/66 de 25.11 — Obrigação de indemnização — art. 562º e seguintes)
Código civil (Decreto Lei 47344 de 25.11)
Código do processo civil (Lei 41/2013 de 26.6)
Regime do sistema de seguro obrigatório de responsabilidade civil automóvel (Decreto Lei 291/2007 de 21.8)
Tabela nacional de incapacidades permanentes em direito civil (Decreto Lei 352/2007 de 23.10 – Anexo II)
Fixação dos critérios e valores orientadores para efeitos de proposta razoável para indemnização do dano corporal (Portaria 377/2008 e Portaria 679/2009)
Ligações úteis
Simulação da valorização do dano corporal (Associação Portuguesa de Seguradores)
CIMPAS (Centro de informação, mediação, provedoria e arbitragem de seguros)